quarta-feira, 29 de junho de 2011

Hoje de manhã...



Hoje de manhã ocorreram duas coisas que achei bonita...

Todo dia de manhã ao caminhar para o trabalho passo por uma igreja super hiper mega referência católica, a Igreja Sagrada Família, (antiga Padre Rodolfo).. hoje, ao passar em frente escuto um sonzinho sertanejo universitário daqueles que dizem que "vou pegar todas", "hoje eu quero beijar", "bailão bão, mulher pra todo lado" e etc... estas coisas de "funck rural" dos dias de hoje... e sinceramente, achei muito engraçado ver que o guardinha ou faxineira... (ou até mesmo o padre) escutam isso na igreja por volta das 06:15h da manhã... Além de engraçado, achei bonito a pluralidade humana... pensei que o padre abençoa as hóstias mas quem as faz poderia estar dançando um forró, fumando um cigarro, reclamando da vida enquanto as fabrica... e isso é bom... e isso me basta... isso é humano... bonito... enfim... viajei mas... me diverti um pouco...

A segunda coisa que gostei foi que enquanto estava parado esperando o "tal" ônibus, passou por mim um senhor cujo nome não sei mas o apelido é "Baiano"... o "Baiano" era guarda de rua do bairro em frente ao meu, chefiava os outros guardinhas e hoje, com 85 anos, ainda presta serviços para o pessoal... ele me reconheceu, parou e ficou super feliz, emocionado, contou para todo o pessoal do ponto (que eu nem conheço) que me viu criança, andando de bicicletinha por lá... acompanhou minha vida de longe... como o bom guarda que é... (sempre de olho no movimento)... disse que percebeu que eu sumi... e agora estava de volta... fiquei muito feliz em conversar com o Baiano... acredito que daria até mesmo para desenvolver um texto muito lindo mas, por enquanto, contentei-me em registrar de forma simples, apenas para não perder fato e significado...

É isso aí...

Um bom dia à Paróquia Sertaneja da Igreja Sagrada Família, bom dia Baiano e seus 85 anos de vida... bom dia a todos nós!

F.




segunda-feira, 27 de junho de 2011

Sede de vida - onde está?



Segunda-feira pós feriado... dia chuvoso, frio... sem casa e sem carro... de volta a estaca zero da vida.... aos 35 anos... foda...

Saudades sem fim da Ana Luiza... ela merece ter uma família... ela merece cara... ela é linda, é um anjo em meu coração....

Saudades de ser feliz....

Tudo desmoronou.... é difícil manter-se consciente das coisas... dos fatos...

Onde foi parar minha sede e apetite pela vida?

Será que ficou com a vida que deixei pra trás?

Será que esta falta de apetite é inconsciente para eu caber na vida que eu tinha antes?

Será que eu não compliquei tudo?

Sei que foram difíceis comigo mas será que eu não fui extremamente complexo... em demasia eu digo...

Sei lá...

Na frente... uma felicidade... o novo, o desafio gostoso de novas descobertas e de muito reencontro com si mesmo...

Pra trás... todo um sonho quebrado... uma quebra ainda muita confusa na minha cabeça... sei lá...

Sei lá...

Essa é a melhor definição para mim: "sei lá"

F.

A Tríade do Jazz



Ella Fitzgerald é amorzinho, é poesia.. é caixa de bom-bom, piano, champagne e cartas de amor...

Sharon Jones.. Ahhhh... essa é total perda de consciência e sexo selvagem!

Billie Holiday é para minha velhice... para o famoso "chacoalhar o esqueleto"

F.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Olha meus pais aê!!



Olha meus pais aê!!

Ah... época boa... 

Tô pensando em rolar uma dessa lá na minha roça... 

Olha.. casa certinho viu?

Podia montar um palco, chamar umas bandas e cada um leva o que vai comer, quem vai comer e o que vai beber... fora isso, seja lá o que for mas, estando acordado entre todos os participantes... tá liberado!

Quem sabe?

Olha exatamente o mesmo casal hoje em dia.. belezinha.. 


Vale a pena!!








F.

Eu me apaixonei... por Maria Callas



Como não se apaixonar por esta mulher?

Sério mesmo... meu coração dispara, meus sonhos aparecem, uma brisa passa por mim, gelando minha barriga...rs

Controversa e possivelmente a mais dedicada intérprete lírica.

Encantadora de teatros

Voz longa... de considerável alcance

Dona de raros dotes vocais e interpretativos

Revolucionária do mundo da Ópera

Para ela, a expressão vocal era primordial

Interpretou várias dezenas de Óperas de diversíssimos estilos.

Callas perpetuou-se em papéis como Medea, Norma, Tosca, Violetta, Lucia, Gioconda, Amina, entre outros, continuando, nestes papéis, a não existir nenhuma artista que lhe faça sombra.

Quando vejo a experiência de Callas em seus trabalhos, fico a imaginar o quanto o teatro esculpiu esta mulher.. que ser-humano intelectualizado, de forte capacidade de expressão e linguagem... com a boca fechada, Callas fala.. seus olhos falam.. sua sombrancelha grita... e quando, por fim, resolve por utilizar sua voz... Callas me derruba no chão... quase me mata

Dona de uma conturbada vida pessoal (parece comigo, rs)

Dona de um temperamento forte, que parecia o correlato perfeito para a intensa carga dramática com que costumava abordar suas personagens no palco

Callas tinha uma enorme e singular propriedade quanto sua crença estética.

Em 1959, rompeu um casamento de dez anos com seu empresário, G. B. Meneghini, muito mais velho do que ela.

Em seguida, uma tórrida relação com o milionário grego Aristoteles Onassis, com quem não foi feliz e que rendeu variado material para tablóides sensacionalistas.

Trabalhava intensamente e em mais de uma ocasião subiu aos palcos contra a recomendação de seus médicos.

Poucos sopranos podem rivalizar com Callas no que diz respeito à capacidade de despertar reações intensas entre seus admiradores e detratores.

Elevada à categoria de "mito" (muito foda isso)

Criou em torno de si uma legião de entusiastas capazes de defender a todo custo os méritos da cantora.

Esta... brevemente... é minha nova paixão... Maria Callas



F.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Saudades



Saudades de uma porrada de coisa que sequer eu tive...

Foda!

F.

Cala a boca Dostoiévski!! Caraio...



Dostoiévski é sobre a tortura psicológica,

a pré-loucura,

a loucura e

a pós-loucura,

religião,

o homem ordinário

e extraordinário,

o humano.

F.

O Resumo da Ópera



O meu resumo da ópera é: "parei de coordenar as individualidades e destacar um sentido geral do absurdo coletivo."

Agora meu velho... é aceitação e viver... em abundância...  certo? ;)

O absurdo coletivo é o corpo social.. sacou?

...a pluralidade humana... há que ser respeitada para a saúde do próprio corpo social

Escuto isso da Lua, carinha... ela fala toda a noite... e eu sei escutá-la... quietinho... lá na roça....

A Lua gosta de Dostoiévski

Falow!

F.

Sobre mim...



A meus olhos, é ele (Fernando) notável, mas duvido bastante de que consiga convencer a você que me lê.

O fato é que ele age seguramente, mas de uma maneira vaga e obscura. (tal qual esta frase)

Aliás, seria estranho, em nossa época, exigir clareza das pessoas!

Uma coisa, no entanto, está fora de dúvida: é um homem estranho, até mesmo um original.

Mas a estranheza e a originalidade prejudicam, em lugar de conferir um direito à atenção, sobretudo quando todo mundo se esforça por coordenar as individualidades e destacar um sentido geral do absurdo coletivo.

O original, na maior parte dos casos, é o indivíduo que se põe de parte.

Não é verdade?



Dostoiévski - Introdução a obra Os Irmãos Karamazov





F.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Este sou Eu...



Com toda franqueza e transparência... este sou Eu

Um ser roto

Triste

De olhos fechados

Um ser que só encontra liberdade...
Nas asas que tem em sua cabeça

Em sua mente...

Pensamentos...

... e coração...


Este sou Eu...

F.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Eu era um Fernandinho...



Uma imagem, um presente feito pela minha irmã... bonitinho ;)

Esse era eu quando moleque no Rio de Janeiro.


F.

My Female Jazz Rank

Ella Fitzgerald



Sharon Jones


Billie Holiday

São Paulo, Humanidade e um Pouco de Jazz

Local: Parque do Ibirapuera - entrada franca.

Agenda do dia:

10h – Funk Off Brass Band Parade
17h30m - Sharon Jones & The Dap-Kings
19h – Cinema ao ar livre BMW: apresentação do filme ‘Jazz on a Summer’s Day’
Filme de Bert Stern, com co-direção de Aram Avakian
Duração: 84min
Ano de lançamento: 1960
O dia em sí:

"São Paulo, BMW Jazz Festival". Só o título tem tanto significado que o artigo já poderia ser encerrado, porém, vamos lá, desdobrar o tema.

São Paulo é um cidade que impressiona, não pelo seu tamanho ou pujância mas por sua [des]elegância humana, isso mesmo, para mim, São Paulo é o local onde os opostos e desarmônicos convivem tranquilamente em um meio de respeito onde, sequer, visa-se um propósito ou bem comum. São Paulo apenas existe, e isso basta.

É fino encontrar o obelisco, os lagos e todo o verde do parque do Ibirapuera cercado, quase encarcerado em meio aos carros e trânsito intenso, mas, nem por isso o parque nos passa a impressão de sobreviver em meio a cidade, ele não está preso em meio ao caos urbano, ele simplesmente existe, co-habita, equilibra e pulsa essa cidade, movida única e exclusivamente, pela forte pluralidade humana que em si acolhe e abriga.

Ontem ficou claro para mim a beleza da diferença, da composição do corpo social formado por skatistas, casais de namorados, casais que dançam sei lá a que som, sei lá para quem... eles apenas dançam...amantes, familiares, punks, metaleiros, lindos e lindas, gostosos e gostosas, loucos e loucas e uma infinidade de estilos e de filosofias de vida apenas existindo, respirando e vivendo um domingo de outono, quase inverno.

Os meninos andam de skate ao lado da lanchonete onde tem uma familia lanchando com Pai, Mãe, Vô, Vó, Crianças e cachorros... na mesma lanchonete um casal toma cerveja, uma galerinha come um lanche e um caboclo daqueles bem forte bate uma mega prato de arroz, feijão e bife... tudo isso ao lado do casal formado por duas meninas, outra mesa, três pares de casais homosexuais masculinos... no mesmo restaurante... no mesmo espaço, na mesma atmosfera... e problemas? Nenhum... sinceramente não vi nenhum... todos opostos em um convívio perfeitamente harmônico.

No gramado em frente ao palco aberto do auditório era possível encontrar casais, familias com carrinhos de bebês devidamente protegido do frio da estação, bicho grilo, barbudos, carecas, normais e anormais... muito vinho, maconha, cigarro e tambèm refrigerante e algodão doce, salgadinho e porquê não, uma mamadeira quentinha para o neném?

Foi exatamente esta nada [comum]unidade social que me chamou a atenção. 


Quem me conhece sabe que já teci críticas imensas ao estilo de vida das metrópoles mas ontem, de certa forma, peguei empresado um olhar repousado sobre o fascínio humano desta cidade dos paradoxos... o que eu quero dizer com isso? Digo que nunca vi tanta humanidade em um ambiente tão impessoal... e é justamente este o eixo do paradoxo Paulista... talvez uma das melhores cidade para SER e para NADA SER.. pois... SER em São Paulo é praticamente imposssível assim como NÃO SER em São Paulo é impossível de o fazer... a cidade exige existência de quem a visita, de quem por ela é recebida.

video


Tenho a sensação que o rio lento e poluído do Tietê nos sussura bem baixinho na entrada da cidade: "seja muito bem mal vindo a cidade de Santos Pecados de Paulo... Estes Santos Pecados irão aniquilar-te para que enfim você possa ser Quem Você Realmente É... ou não... A escolha aqui em São Paulo, é sua!

Esta é São Paulo para mim... a cidade mais Humana e ao mesmo tempo mais Solitária que já conheci.

Uma cidade alegremente triste.... e com uma tristeza muito querida, suave... de felicidade sutil por entre as faces singulares e exclamativas dos paulistas.

Uma cidade fria em seus edifícios mas calorosa nas suas histórias, como por exemplo a freira na janela do Colégio Santa Marcelina em Perdizes ou no casal de velinhos comprando frango assado para o almoço de domingo.

Há que se interessar e saber observar suas poesias. 

Há que se tomar muito cuidado para o trânsito e o tumulto travado das ruas durante a semana não engulam seus versos e poesias.


São Paulo reserva sua beleza apenas aos fortes que sobrevivem a sua dureza e, confesso, são poucos os que sobrevivem (eu não sou um deles, já trabalhei em SP e fugi de lá assim que pude. Hoje apenas a paquero, de preferência aos domingos onde o trânsito é menor)




Enfim,

Como puderam ver... do Festival de Jazz em São Paulo... para mim, apesar do show ter sido maravilhoso e irretocável, o verdadeiro espetáculo foi o público comum, [extra]ordinário, transeuntes em seu balét irretocável, [des]harmonicamente perfeito e bem orquestrado.

São Paulo, traduzo-te como uma das maiores Pluralidades Poéticas da Humanidade.

Amo-te e odeio-te, como "tem que" e "deve" Ser ;)

http://www.bmw.com.br/br/pt/insights/events/jazz_festival/2011/showroom/programacao/index.html


F.

BMW Jazz Festival

F.

Sent by Mobile
Android Technology

BMW Jazz Festival - Lua

F.

Sent by Mobile
Android Technology

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Ana, AC/DC e Bob Esponja


Ana acha que o vocalista do AC/DC tem a voz do Bob Esponja, rs... figurinha... Amo você minha filha!

  video

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Ana com 3 aninhos... (eu tinha 33 esta época... cabeludo ainda)







[in]perfeição



É através da incompletude, da falha de um quadro, de uma escultura, que percebemos a visão, o contato com algo superior que se manifestou no artista.

Por mais bela que seja sua expressão, sua obra... é no que nela falta que mora a janela para aquilo que não vemos... para a conexão, ao menos a visão

É através da falha do ser-humano quanto obra que percebemos Sua Maior Parcela

Muitos a chamam de Divina e etc... eu mesmo já chamei... hoje, só chamo de uma consciência diferente (nem sei se maior) que a nossa atual... mas... é fato: extremamente atraente e sedutora...

Por isso valorizo tanto nosso lado Lado B

O Lado B é o lado da tardança, da angústia daquilo que se espera. (Martin Fierro - definição do "tempo")

É o vazio que busca o preenchimento

É o preenchido que busca esvaziar

É a angústia, a necessidade, a sede e até mesmo o sofrimento que admiro...

Adoro sorrir mas não me ligo muito em sorrisos

Adoro estar feliz mas não me ligo muito em pessoas felizes

Não aprendo quase nada com a felicidade...

Felicidade para mim é um estado de gozar... mas não é o meio... e tampouco o fim.... é apenas um estado...

Sempre aprendi muito com pessoas tristes...

Adoro o Humano... adoro o espiral... adoro O Todo... o bem e o mau... no mesmo ser....

E é por ter e oscilar estas polarizações que somos belos

O Ser Humano é foda... é muito foda...

Prefiro ser humano que ser santo ou diabo...

Amo ter os dois em mim....

Me divirto com eles...

Novamente: cheguei ao céu e achei vazio e tedioso... fui ao inferno e logo percebi que o diabo não era lá a melhor pessoa para confiar...

Rompi com os dois... e voltei pra Terra... e aqui quero ficar... não quero outro planeta, dimensão ou salvação...

Já me sinto deliciosamente, imprecisamente perfeito...

Quero gozar o gozo do risco da existência humana...

Quero gozar com e em você...

Adoro risco...

Adoro bancar minhas decisões

Adoro a angústia e dor que isso me traz

Adoro a realização que isso me traz...

Adoro bancar essa persona chamada Fernando...

Quando se perde o medo...

Viver é o máximo...

É bom pra caralho!



F.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

A Ana é muito moleca

Peguei a Ana e virei de cabeça pra baixo e... Vejam o que caiu dos bolsos dela, rs

Figurinha mais querida do mundo!!

F.

Sent by Mobile
Android Technology

Ana Luiza e o ITA

Fiquei preocupado ao encontrar isso na lancheira da Ana... Grande parte dos meus pares são do ITA e definitivamente não são normais, rs

F.

Sent by Mobile
Android Technology

Eu e Ana



Hauahauahauahauahaua

As vezes me sinto assim com a Ana... tioPAI loko com aFILHAda fofa! rsssss

Bonitinha



F.

Let's do It (Let's Fall In Love) Ella Fitzgerald



Birds do it, bees do it
Even educated fleas do it
Let's do it, let's fall in love

In Spain, the best upper sets do it

Lithuanians and Letts do it
Let's do it, let's fall in love

The Dutch in old Amsterdam do it
Not to mention the Fins
Folks in Siam do it - think of Siamese twins

Some Argentines, without means, do it
People say in Boston even beans do it
Let's do it, let's fall in love

Romantic sponges, they say, do it
Oysters down in oyster bay do it
Let's do it, let's fall in love

Cold Cape Cod clams, 'gainst their wish, do it
Even lazy jellyfish, do it
Let's do it, let's fall in love

Electric eels I might add do it
Though it shocks em I know
Why ask if shad do it - Waiter bring me
"shad roe"

In shallow shoals English soles do it
Goldfish in the privacy of bowls do it
Let's do it, let's fall in love

In old Japan, all the Japs do it
Up in Lapland little Laps do it
Let's do it, let's fall in love

The chimpanzees in the zoos do it
Some courageous kangaroos do it
Let's do it, let's
fall in love

I'm sure giraffes on the sly do it
Even eagles as they fly do it
Let's do it, let's fall
in love

Electric eels I might add do it
Though it shocks em I know
Why ask if shad do it - garcon de
"shad roe"

The world admits bears in pits do it
Even Pekingeses at the Ritz do it
Let's do it, let's
fall in love

The royal set sans regret did it
And they considered it fun
Marie Antoinette did it -

http://www.vagalume.com.br/ella-fitzgerald/lets-do-it-lets-fall-in-love.html#ixzz1OggIPYau

domingo, 5 de junho de 2011

Manolo Contero - Cartas à Esperança

 'Todo grande intelecto esconde em si, uma grande angústia ou dor.Eu já devia ter desconfiado - seja o que for, terá sempre minha admiração e respeito' (Manolo Contero em Cartas à Esperança)

sábado, 4 de junho de 2011

Pedalzinho com Lino e Flora

Ana curtindo um som



Olha o desvio de conduta, rs... Linda!!
Estava curtindo a música Yoga, Stress e Cafeína da banda que leva o mesmo nome, rs
Figurinha!
F.
Sent by Mobile
Android Technology

Pedalzinho

Pedalzinho na fazenda atrás de casa... Olha que linda a paisagem...

F.

Sent by Mobile
Android Technology

Tiozinho

Tiozinho esquentando o pé...

F.

Sent by Mobile
Android Technology

Ella Fitzgerald - The Man I Love

Será que alguma mulher um dia me amará desa forma? Acho que não... hoje as mulheres só querem ser servidas... só querem receber... mas é tão lindo... beijava Ella mesmo coroa depois de ouvir ela cantar... fácil!

 

Agora é deixar secar

F.

Sent by Mobile
Android Technology

Bucha de banho

Abrindo uma bucha de banho....

F.

Sent by Mobile
Android Technology

Neve da Montanha

Olha que linda a planta neve da montanha, branquinha...

F.

Sent by Mobile
Android Technology

Ninho

Veja o ninho que fizeram no dinheiro em penca., belezinha...

F.

Sent by Mobile
Android Technology

sexta-feira, 3 de junho de 2011

As coisas que me movem



Engraçado.. quase preocupante...

Olha as coisas que me movem:

- a formação da Ana quanto Linda Anarquista que é...

- o desconhecido
- uma cerveja
- a possibilidade de um cigarro

- a solidão

- e uma certa liberdade no recolhimento...

F.

O que eu quero?



O que eu quero?

O que eu realmente gosto?


Quero fazer uma pós ou MBA?? Será? Ou seria melhor fazer uma formação em filosofia com licenciatura para pirar a cabeça da molecada em escolinhas?

Quero falar inglês fluentemente e não fruentemente como hoje

Que falar Francês fluentemente...

Quero viajar a Europa toda... viver uns dias por lá.. quem sabe fazer um curso ou até mesmo arrumar um emprego por lá....

Conhecer os USA? Talvez... não sei se seria prioridade não...

Desejo ter uma Hilux nova, completa. zerinho... (Ah isso eu quero)

Quero voltar a juntar grana como eu já juntava antes de comprar a casa (faltam dois anos e meio para acabarem as dividas... ufa! Tá foda)


Quero um amor apaixonante... não quero conveniência ou apenas fazer alguém feliz... quero apenas ser feliz ao lado de alguém que eu admire, que me inspire e que traga coisas novas para o meu dia...

Quero alguém que me admire... que me puxe pra cima... que goste da minha postura perante a vida...

Não quero alguém que seja infeliz ao meu lado... não quero que meu jeito deixe alguém triste sem querer todos os dias...

Minha essência é estranha mesmo... devo procurar uma pessoa estranha também... (posso até mesmo não encontrar, mas, paciência...)

Quero alguém que não ache difícil me amar e tampouco o seja para mim...

Quero alguém com muitos argumentos para discordar de mim... quero que vire minha vida do avesso mas sem apelar, brigar... e sim por saber argumentar e me convencer... alguém com energia...

Quero muita poesia e um pouco de melancolia para tornar a vida inesquecível...

Talvez, até mesmo eu queira... uma fumaça de cigarro compartilhado em um momento especial... um cachimbo, quem sabe? Um cigarro fumado junto em duas cadeiras lendo livros antigos... pouca luz... luz de janela...

Quero livros, muitos e muitos livros... lidos e relidos, apreciados, vividos, degustados.. livros velhos, amarelados... com cheiro de liberdade íntima que só livro velho tem....

Quero pensar muito... e quero alguém que pense muito também...

Quero poder ser eu mesmo sem magoar ninguém... e que a outra pessoa seja ela mesma sem me magoar tb.. e que isso seja natural da simples sintonia do relacionamento....

Quero ter brilho nos olhos...

Quero ver outro par de olhos brilhar por mim (sem  de raiva ou tristeza e sim por encanto por mim e alegria...)

Não quero sentir que seja difícil gostar de mim, manja?

Desejo encantamento...

Desejo encantar... e ser encantado também... simultaneamente...

Desejo apenas viver...

Fluir.. sem restrições....

...sem medos

E ser feliz assim... fluindo...

Apenas...

Transbordando de vida por aí...

Acho que é isso que eu quero...

É... é isso aí...

F.

Bonitinho...

My Mustaches...




quinta-feira, 2 de junho de 2011

Desabotoando a roupa social...


Ingênuo... puro... engraçado... cara de levados... de boa travessura.. sorri ao ver... espero que sintam o mesmo... um sorrisinho nem que seja por dentro... no catinho da boca....

F.

Apavorar!



Isso sim deve ser legal fazer.... rsssssssssssssss